Amor Robusto(ficção)

CapituloI

Yamino-Tudo começou naquela linda manhã , o meu alarme toca sao 4 horas da manhã, acordo me preparo bem rapidinho matabicho e logo em seguida arrumo devidamente todos os meus documentos e lá vou eu, meu destino era o Instituto de Formação de professores de Karibas. Paro na estrada e lá vem uma magnífica máquina do meu vizinho Kleber que não me deparava com ele à quase um mês pois ele passava mais tempo fora de casa, logo parou bozinando para mim dizendo aqui vai uma carrona. Aproximei me ao carro que me fascinava só de olhá-lo. A sério! Era uma BMW novinha, aquela visão do paraiso me encantou, ele abriu a porta e entrei. Ah, imagine só, se de fora é um.deslumbre total então por dentro é um conforto dos Deuses.

Kleber- Eu estava saindo para o job quando vi o.meu vizinho Yamino, era o.terceiro dia que eu tocava naquela gostozinha máquina BMW e ainda parecia um sonho para mim. Parei bozinei, e podem crer ele quando.se deu conta que era eu o condutor ficou boquiaberto a contemplar cada detalhe da minha tão.querida máquina. Abri a porta e ele entrou ainda de olhos arregalados enquanto arrepanhava a testa.

Yamino- Se acha que as surpresas acabaram está enganado, além da novidade da máquina apercebi me duma voz meiga e serena rindo na parte dos acentos traseiros e quando virei deparei- me com uma visão dos Deuses. Continuei de olhos arregalados e testa franzida olhando para aquela imagem, linda, deslumbrante,fascinante,encantadora e nobre olhando bem firme nos olhos dela, o jeito como ela mexia os lábios pintados a cor de chocolate e claro logo notei que combinavam com os botões da camisa e unhas. Viajei na hora e murmurei : ” Se ela fosse uma flor eu roubaria uma pêtala mas como é uma linda mulher eu quero repetir aquele sorriso que ví a segundos atrás”, ela sotltou um sorriso no canto da boca e eu também de olhos afinados mordendo o lábio inferior soltei um sorriso olhando bem firme para ela. Tenho a confessar que já havia me esquecido da presença do Kleber naquele instante e nem pude notar que ao lado dela estava um senhor vestido de forma bem responsável e claro era um grife de fato de seda. O meu amigo Kleber simulou uma tosse para chamar a minha atenção.

Kleber- Eu não sei no que é que deu ao Yamino pois não o conheço assim, ele sempre foi e é pontual na saudação. Então suadei-no.

-Bom dia Yamino.

Yamino- Bom dia Kleber, respondi tentando acalmar a tensão que a utopia causou na minha mente em fracção de segundos. E ainda disse a ele, espero que a boa disposição tome conta de tí, hoje amanhã e em todo sempre, que os seus momentos sejam nobres e que Deus tome conta de ti… Tagarrelei essas e outras palavras para baixar ainda mais o meu nervosismo e conseguir acalmar o meu coração que estava aceleradíssimo.

Kleber – Você como.sempre falando essas palavras agradáveis. Levantei amão e cruzamo-las fazendo um X como sempre desde que o Yamimo era miúdo, agradecí pelos anseios de suas palavras e desejei o mesmo a ele.

Yamino- Virei para atrás e disse um bom dia tentando suavisar a voz e tirar uma boa dicção para o senhor de fato.

Eu- bom dia.

Sr- Bom dia Yamino como está?

Eu- Estou bem obrigado, espero que o senhor esteja bem e que agraça do senhor tome conta dos seus momentos e te mostre o caminho da delicidade. Ele sorriu e perguntou se eu era poeta e respondi logo na hora que não era poeta sou um apaixonado pelos textos poéticos.Virei para a nobre jovem, abanando a cabeça e mordendo no canto do lábio inferior quando os nossos olhares se cruzaram, ela baixou olhar e eu a saudei com olhar bem.fixo e passeando nela, admirando cada detalhe que a compõe, e disse bom dia.

Ela – Bom.dia pai estou bem e tú?

Eu- Só de ouvir aquela voz meloza e ver os lábios tão lindos a mexer só para me chamar de pai sentí um arrepio na espinha da maneira mais brusca e então respondi: Nada melhor que saber da sua boa disposição para completar a minha felicidade, acredito que a boa disposição é que faz de ti linda, deslumbrante e super gente boa. Que deus abençoe todos os momentos da sua vida. A fada me deu mais um prazer de ver outro sorisinho lindo e de novo murmurei quem me dera conhecer e habitar no maravilhoso explendor que está dentro do seu nobre coração. Voltei o olhar para Kleber que logo prontificou se a fazer a apresentação.

Kleber- Esse é o meu tio Karan, trabalha em Khenas, uma das cidades mais importantes e luxuosas do.mundo, e essa é a minha prima Kharmen, filha do tio Karan. Nós vamos ao IFP de kharibas, a Kharmen desde criança adora a idea de ser professora e até faz questão de montar uma espécie de sala de aulas para dar explicação aos mais novos e estudar com os seus colegas da escola e então ela quer se tornar uma verdadeira professora.

Yamino- Enquanto ele me explicava estava viajando.nos pensamentos e não entendi quase nada, além da Kharmen como.colega, e murmurei bem baixo, o seguinte, Deus me mandou um anjo como colega , eu já não contava co. A possibilidade de ambos não conseguirmos, ou eu conseguir sozinho, ou ela conseguir sozinha, admitir para fazer o curs. E com um sorriso afirmei que tambem iaa para lá e logo ganhei uma colega, sou muito sortudo mesmo, nada melhor que sair de casa com.os seus ideais e logo ter companhia de alguém que tenha traça do ideais semelhantes e que num futuro tão próximo juntos poderemos buscar mesmas verdades,saborear mesmas vitórias, sorrir o mesmo sorriso e partilhar mesmo espaço e momentos de convivência. Em poucos minutos já estávamos a entrar no Instituto, kleber manobrou na àrea de estacionamento e estacionou. Desci e fui abrir a porta para a prinscesa Kharmen descer, foi ai então que tive a visão do.paraiso, a grande e formosa visão dos Deuses, Kharmen levantou se suavemente da cadeira enquanto o.seu magnifico corpo se movia num.vai e vem que me fez tremer. Aí então ela tocou o chão com o seu sapatinho raso azul ciano que combinqvq com os brincos e a camisa, as calças meio apertadinhas ao seu corpinho delgado combinadas com os melosos lábios, botões da camisa e unhas cor de chocolate. Ela estava uma perfeita fada. “Mulher muito bela”, falei bem baixinho só pra ela ouvir. Seus cabelos se moviam ao vento, sua pele macia e bem bonita…..De repente tocou” I lose control because of you baby” do scorpion e ela soltou as seguintes palavras : ” pai também gosta de rock-‘n’-roll, eu me amaro nessa música vais ter que me enviar. Era meu irmão ligando e eu já sabia que a minha mãe queria saber o porquê de eu sair sem despedi-la. Continuei olhando a delícia da kharmen movendo os seus lindos lábios, e atendi o telefone.

Eu- alô bom dia irmão, como é que foi o.seu descanso.

Mãe- bom dia, o meu descanso foi bom aqi falas com a sua mãe, e eu queria saber qual a razão de saires sem despedir.

Eu- desculpe mãe tive que sair cedo as pressaa para ser um dos primeiros a chegar.

Mãe- ok, cuide se. Tchau.

Eu- adeus mãe adoro te. Desliguei o cel e meti o no bolso. Kharmen já havia activado o bluetooth do seu. Telemóvel e olhava para mim com um sorrisinho de anjo, e logo na hora perguntou se eu já estava pronto para enviar a tal música. Procurei logo na pasta de rocks selecionei a música e enviei na, enquanto isso o Kleber e o senhor Kharan combinavam a rota do passeio e anotavam qualquer coisa no diário.

Kharan- Então casalsinho nós cumprimos uma parte trazendo os senhores professores até aqui e assim daremos um passeio mas em breve retornaremos. Filha eu quero o meu abraço de despedida. Oh que abraço tão fofo, eu te amo filha cuidem-se, e qualquer coisa é só ligar que o Kleber vai dar azinhas ao BM e em poucos segundos estaremos em disposição.

Kleber- Cuidem se, parece que vocês foram feitos um para o outro.

Yamino- Abanei a cabeça e dei o tchau para os dois e em 20 segundos já estavam do outro lado do muro . Em fim sós, afirmei. Hoje é meu dia de sorte acordei e logo conheci uma linda princesa.

Kharmen – Eu não percebia nada do que estava acontecendo mas o.meu coração acelerava num bum-bum-bum que me fazia tremer. Bem próximode nós tinha um banco e eu claro logo o convidei para sentar e conversar um pouco. Algo me passou do coração e sem exitar liguei a música “I lose control because of you baby”, ele imitou olhando para mim bem firme nossos olhares se cruzaram e eu acenei um beijo para ele e então ele mordeu o canto do lábio inferior sorrindo e retribuiu. Depois passou seu dedo nos meus lábios e dos meus lábios saltou um Estou adorando você. Arregalei os olhos e franzi a testa e logi notei que seus lábios tremiam de emoção, enquanto seus olhos se afinavam e mordia o lábio inferior . Bateu no banco e disse ironicamente:”Você é muito bonita e fina para o meu gosto”, soltou uma gargalhada e imagina aquele lindo sorrindo e gargalhando ficou um pedacinho do paraiso. Mais uma vez meu coração derreteu de tanto aquecer , nossa esse homem está acabando comigo, é elogio para cá e para lá, nem parece que o conheci a uma hora atrás.

Yamino-afirmei o seguinte ” É uma honra poder merecer a sua companhia e partilhar contigo este momento e conversa. Perguntei a ela o que adora fazer para se divertir e passar o tempo de forma tranquila. Ela disse que adora estudar e que era o seu foco principal que a levou a perceber que devia ser professora, adora fazer ginástica, jogar basket, em todas as manhãs faz uma pequena maratona pela estrada e tudo isso faz para estar em boa forma, ter um coração saudável e ter um corpo forte. E eu confirmo ela é uma Deusa, uma verdadeira musa, em fim um nobre pedaço do paraíso. E eu também fiz a minha descrição para ela sou um.jovem que adoro imensamente estudar, jogo bola, basket, futsal,adoro jogar bilhares, gosto de novas descobertas sobre novas actualidades, adoro passar o tempo enfeitando jardins isso sim é um mimo.

Passeamos nos corredores do Instituto, conhecemos o ginásio, a cantina, o parque, a zona residencial,a biblioteca, a secretaria, o refeirório, as salas de aulas, o laboratório de música bem apetrechado, e ela me surpreendeu quando…

Kharmen- Quando chegamos dentro do laboratório de música eu vi o piano e pedí ao senhor Caetano, autorização para tocar um pouco e matar a saudade de tocar um bom piano, e ele deixou eu tocar aquela adorável máquina mas com uma condição, usar com reponsabilidade. Toquei o piano.e cantei a melodia do Hermínio ” Hoje ei não quero saber de nada. Quero ficar juntinho a ti, coladinho feito o teu cão de guarda, me dedicar somente a ti……

Ele cantou combinando as nossas vozes e houve uma incrivel harmonia, quando parei de tocar ele bateu as palmas sentado na primeira cadeira da primeira fila da plateia bem próxima a mim, levantou e carregou me dizendo ” Linda, voz suave,lábios cativantes, eu quero roubar te um beijo, e gargalhou e beijou me várias vezes na testa, bochecha hi no pescoço ate criou cócegas mas foi agradável.

Yamino- Sem delongas foi incrivelmente espectacular, harmónico e super agradável. Minutos depois a secretaria abriu e lá fomos nós ter com o senhor que atendia, ele era alto, forte, muito calmo e bom conversador.

Sr. Lembura- Bom dia meus queridos jovens. Como estão de saúde.

Eu e ela – Bom dia. Estamos bem obrigado!

Sr. Lembura- Vieram deixar os vossos documentos pois não? Eu sou o atendente, e meu nome é ,Lembura.

Eu e ela-Sim senhor.

Ele pediu nossos documentos, tiramos e entregamos e de repente ele afirmou.

Sr. Lembura-Quanta inteligência, aposto que com essas médias vocês conseguirão representar e portar se devidamente com.a nossa demanda e programa. Vocês são super bons mas não fiquem parados devem se preparar para a batalha que vem ai, por enquanto é tudo, muito obrigado pela pontualidade vocês são os primeiros a meter os seus documentos. Boa sorte e devem estar sempre informados.

Agradecemos pelo bom atendimento e despedimos, saimos e fomos para a zona de estacionamento esperar o Kleber e o senhor Kharan. Em pouco tempo chegaram e lá fomos nós quatro num bate papo e em gargalhadas, falamos da moda e lá meti os meus três amigos dizendo que eles deviam ser modelos na Ellite Top Model, kkk e ai todos rimos da piada e o kleber apimentou para descontrair mais dando uma pequena indirecta para a prima e pra mim dizendo que conhecia uma patricinha bem folgada, e um caipira que lhes cairia bem essa tarrefa só que infelizmente escolheram.a bata e o giz. Ai as piadas surgiram várias até que chegamos a lanchonete do senhor Mário, ele faz lanches saborosissimos, um verdadeiro manjar dos deuses. Eu adoro hamburguer completo e bem recheado e um sumo Compal para acompanhar a delicia, e todos nos manjamos com aqucoms sabores. Foi um dia super bom, depois da lanchonete o senhor kharan pediu para que o kleber nos levasse à uma boutique para apreciarmos algumas peças e ver quem tinha bom gosto nas escolhas entre nós os quatro. Chegados lá, entramos e ali tudo era impecável, grife de moda, o mais importante ai era saber o que mais combina contigo e pagar. Apreciamos e o senhor Kharan prometeu assumir a conta de nós os dois, cada um devia levar duas peças a sua escolha, e ai eu escolhi uma camisa xadrez Puma, super boa e uma calças adidas pretas que combinavam imenso , enquanto a Kharmen acertou um vestido super adorável que lhe ficou maravilhosamente bem,ele era preto e parecia uma fada, quando paramos juntos houve uma boa combinação. Os dois senhores nos parabenizaram pelas escolhas e depois de tudo pago saimos para casa.

Passaram se duas semanas e lá fomos nós fazer os exames de admissão que com muita paciêcia e dedicação estávamos bem preparados para tal. Fizemos com toda cautela e admitimos. Dias depois foi a vez da entrevista e lá fomos nós fiemes e bem prepararados. Dias depois o resultado final estavamos aprovados e admitidos a frequentar no Instituto. Em todos esses momentos todo mundo nos apoiava e o Kleber e Kharan sempre estiveram presentes. Eu não acreditava ainda no que vi e estava ouvindo mas era a a pura realidade era a pura realidade. Abraçamo-nos com a kharmen, era uma missão cumprida e o começo de uma nova era, mas eu estava bem preocupado mesmo tempo emocionado não havia nenhuma falha era tudo verdade.

Kharmen- Yam estava preocupado embora feliz, mas eu não acreditei na hora e logo liguei para informar o meu pai e em seguida liguei para as nossas mães.

Kleber – De princípio não acreditei pensei que fosse uma brincadeira da khar, mas quando a vi todas as dúvidas dissiparam. Ela estava imensamente feliz, super feliz.

Kharan- Eu sempre confiei nela por isso pedi ao Kleb retornar na hora para dar os parabéns aos futuros formandos.

Yamino- Nesse dia o senhor Kharan nos convidou para passear antes de chegar a casa, e falou com a mãe da Khar, a dona Zeidy, para organizar uma festa na zona da piscina em frente da casa já que se tratava de verão, e mais, pediu que convidasse a minha mãe , o meu irmão gêmeo Yuny, e o mais velho Zely. Quando chegamos no grande portão da casa grande do senhor Kharan,, ouvimos cânticos de parabéns. Eu e a Khar, desta vez estavamos nos assentos de tras , abraçamo-nos forte. Falei bem baixo no ouvido dela que merecia tamanha felicidade muito mais, ela apertou me mais ainda e disse que jamais quer me ver distante dela. Descemos do carr lá estavam os meus dois irmãos, a minha mãe, a mãe da Kharmen, os quatro primos da Kharm, que nos receberam com beijos, abraços e felicitações tudo foi maravilhoso.

Capitulo II

Yamino- Eu já tinha uma aliada perfeita para tudo o que queria. De manhã bem cedo corremos juntos e fazemos ginástica. Ela é muito mimada que por vezes exagera em alguns casos mas mesmo assim ao vê-la de fatos de treino me encanta e inspira para um dia adorável.

Kharmen- Eu adoro estar na companhia do Yam., ele é divertido e super bom por isso convenci a mãe dele que tinhamos que estar sempre juntos para nos organizassemos melhor para o tempo lectivo que se aproximava e ela topou na hora e prometeu convencê-lo.

Yami.o- Eu estava na praia passeando para tentar acalmar a confusão que a minha cabeça estava criando, as utopias e e incertesas que tomavam conta do meu ser, e como sempre quando me sentisse confuso ia a praia fazer algumas horas sentindo a brisa tocar em.toda aparte de m a memória refrescava, mas desta vez foi diferente, aí eram dois mistérios primeiro eu não acreditava que estava admitido e segundo meu coração teimava em bum bum bum pela Kharm. Linda Kharm. Justo no momento em que eu estava pensando nome dela o meu celular vibrou era a Kharm ligando e então atendi. Só de ouvir a voz harmónica dela a confusão voltou na miha cabeça, conversamos um pouco e de repente ela me pergutouonde eu estava e assim que lhe falei que estava na praia ela começou a falar aos berros perguntando com quem eu estava e Porque não a convidei, logo depois desligou o cel. Continuei na praia e de repente a minha mãe me liga querendo saber o porquê deixei a coitada da doce Kharm, e ainda falou que ela ficou assim porque eu a abandonei e fui me alegrar com algumas patricinhas na praia, essa menina é um exagero mas conseguiu chamar a minha atenção. Desisti da idea de continuar na praia e fui directo à casa da Kharm, entrei directo na àrea preferida dela o jardim das roseiras brancas e castanhas onde ela adora passar tempo e encontrei na com olhos inchados de tanto chorar, ela continuava linda mesmo chorando. Quando a toquei para pergna o motivo do chororó ela berrou para que a largasse pois eu a bocado estava com outra na praia. Ai eu abracei na e disse com uma voz grossa “Que outra, que nada esse alguêm era você revirando os meus pensamentos”, então vi um sorriso nascendo daqueles lindos lábios pintados a cor de chocolate. Senti um alivio ao ver aquele sorrisinho e ela me abraçou forte.

Kharmen- Desliguei o cel interrompendo a conversa, tenho a confessar que fiquei confusa só de saber que ele estava na praia sem mim e não entendi o porquê de não me convidar. Fui para o meu jardim preferido, cfalei com a mãe dele e lhe falei tudo e um pouco mais, eu sabia que ela ia ligar e ele voltaria após falar com a mãe. Minutos depois ele estava bem ai comigo todo suado e com areia branca da praia, e quando me tocou eu senti vontade de lhe dar uns tapas, acenei o braço e fiz uma crise de ciúmes. Cúmes ? Pois é eu já estava perdidamente louca de paixão por ele. E quando ele falou com voz grosseira que eu revirava os seus pensameno amei o mais ainda.

Yamino- O clima mudou de tenso para agradável e romântico. Eu abracei na de trás, puxei seus cabelos lisinhos, encostei meus lábios no seu pescoço, beijei na com muito gosto e juntos nos perdemos num beijo apaixonante, se ela fosse uma deusa eu seria o seu fiel e melhor seguidor, mas como é uma linda e nobre jovem, acende o desejo e a imaginação de tê la como alguêm especial, poder amar e ser amado. Ela rachou mostrando o encanto do seu sorriso enquanto virava calmamente para mim e quando vi os seus lábios avancei com os meus sentindo a sensação de um puxão como se ela tivese um iman para atrair e colar os nossos lábios. Afogamo-nos num beijo profundo. Ela é uma autêntica muza nos seus olhos sempre mora o olhar mais fascinante, nos seus lábios nascem lindos sorrisos, só de vê-la o pulsar do coração acelera , o seu magnífico corpo e traseiro encanta com movimentos ondulares que faz flutuando como as do mar num bailado formoso.

Kharmen- todas aquelas palavras confundiram ainda mais o meu coração, curti o prazer da paixão e da leveza do seu beijo macio molhando e viajando em cada canto dos meus lábios, me fazendo sonhar acordada e sentir a sensação nobre e especial de curtir a paixão e suavizando o meu presente.

Yamino- Os dias foram passando, e durante o momento de trabalho como jardinio na casa d Kharmen nós ficávamos cada vez mais juntos e coladinhos, pois eu projectei e decorei o jardim das roseiras brancas e castanhas, que passou a ser o seu cantinho preferido. Ela me acompanhav nos meus afazeres dizendo que amava as plantas. Confesso que não entendo muito sobre desenho mas se for para jardinar faço maravihas, minha mãe trabalha como cozinheira na casa Kharmen. O meu irmão mais velho Zely estava em estágio nos seus momentos de finalização, ele cursava engenharia de construção civil. Sempre que ele me falava eu apenas escutava e admirava cada imagem mas não entendia quase nada. O Yuny cursava medicina, ele era bom nisso esse ramo o dignificava.

III – Dezanove dias depois
Yamino, recebi com a khar a informacao de que deviamos nos apresentar no.instituto em uma semana. Informamos as nossas maes sobre a nossa preparaçao para a ida e elas nos encheram de parabens e muitos mimos. Fizemos uma telecompra encomendando tudo que pudesesemos precisar, desde roipa,calçado, cadernos, esferrográficas,mochilas, cadernos,e o mais engraçado é que a mimada da khar pedia para que combinassem todas as nossas roupas, depois organizou se sarau nocturno euitas surpresas dentre as quais o famoso Iphone novinho em folha, o.maior presente que eu nao imaginava, juro.que fiquei pasmado de tanta emocao. Muito sossego, tranquilidade, animação,uita paz, e entusiasmo tomaram conta do momento. Cantamos, dançamos, comemos, bebemos, e várias surpresas surgiram. o mo.ento ficou mais encantador e entusiasmante, e encheu de fortes emoções quando eu cantei a linda mensagemseguinte: estarei com.todos quando.a sombra do.medo do.medo encobrir o brilho da nossa imensa corajem, nas horas de felicidade, de angustia e solidado, encorajando vos a continuar a luta, estarei com todos quando as trevas do erro vos impedirem de caminhar na luz, quando nao restar nada, nem uma gota de esperança, para brotar em manancial de fé na vida. E quando entao palavras nao forem suficientes para estancar as chagas da vossa angustia eatarei convosco, para vos oferecer o meu silencio humilde e sereno.
E nao pensava que aquilo seria tao bom demais que ate seria filmado e gravado por um proficional, como se de um cantor de verdade se tratasse. Somente eu e meu diario sabia o que iria acontecer, mas isso eu é que pensava, pois o sr kharan deu uma espreitadinha nele sem que eu soubesse e junto com a kharm orquestraram aquela surpresa, ja que me ouviam sempre cantar aquela melodia, uma banda esteve no local bem em frente da piscina tocou e eu cantei e encantei, foi uma maravilha.Foi tudo bem gravado, o.senhor kharan é um grande promotor de eventos, produtor,compositor,e afirmou ainda depois do show que haviam 4 letras ja ensaiadas, que serao gravadas na voz do Yam fazendo dupla com a Khar essa que ja esta a 2 amos no ramo da musica com seis musicas gravadas com os respectivos video clipes. Entao sem tempo a perder no dia seguinte mesmo começaria com os ensaios e logo as gravações, e sábado seria o grande dia das vendas. Aquilo tudo parecia um sonho para mim, ms um amigo meu sempre me dizia junte se aos fortes e seras forte tambem, pois é as coisas sao assim mesmo so precisam de um empuraozinho para funcionarem direito. Vida esta agradavel como uma daquekas viajens de barco num mar calmo em dias de verao.
No dia seguinte, acordei e depois de tanta imaginação sentado naquela cama gigante, levantei e fui ao banheiro fazer um banho bem gostoso. Preparei me rapidinho, usei uma camisa branca com tiras pretas, umas calças xadrez de tiras pretas e brancas que combinava com a camisa e calcei sapatilhas pretas. Era uma semana repleta de muitos exitos e realizações iniciando, e eu estava felicissimo so de imginar que mais uma pagina de lindos momentos estava se abrindo na minha vida. Fui a cozinha levar um suco, desci pelas escadas andei uns seis passos e logo a esquerda estava a porta da cozinha, quando entrei apercebi me de movi.entos de alguem la dentro, era a khar embalada num vestido branco com florzinhas pretas justo em sua cintura delgada e seus seios emparelhados, e soltinhos nos quadris. Parei olhei na e senti arrepios em meu corpo e vontade de lhe abraçar mas aquela visao me deixou imovel, ela tentava achar um sabor de sumo que podesse lhe agradar mas tava muito indecisa de tanto ter variados sabores, foi entao que sem intenção ela olhou em minha direccao e viu me ai parado e concentrado como.se estivesse assistindo um filme no seu ponto culminante e ela soriu, por uns dez segundos e nao aguentou acabando por soltar uma gargalhada e perguntou, nao precisas de agua quente para descongelar? E eu respondi : Nem que me colocassem no forno mais quente do mundo, daqueles que usam para fundir o ferro conseguiria me derreter, mas se me dares um abraço posso ate derreter logo no primeiro contacto. Entao, vais me derreter?Ela soriu e me encarou, e nesse momento me aproximei dela e abracei na, olhei no seu lindo vestido que decorava o seu lindo corpo ate chegar aos seus lindos olhos castanhos,fui ate aqueles lindos e melosos labios acastanhados e mergulhamos num beijo com sabor de chocolate. Esperei parado com o.olhar bem fixo em cada detalhe que a compoe enquanto preparava a delicia de sanduiche, ela preferiu que eu nao a ajudasse. Em 10 min ja estava saindo a delicia e na mesa da cozinha nos afogamos em sabores misturados de maionese, pao, carne de vaca e repolho, acompanhados de sumo com sabor de papaia, maravilhei me com o talento da minha pequena cozinheira cativante, depois de lambuzar o sistema digestivo levantei olhando bem no fundo dos seus olhos e disse ” Linda, inteligente, meiga, cativante, simpatica, encantadora, nobre, especial, .. querida me fazes imaginar um.fato preto do seu lado embaladq num.vestido branco. Ela baixou a cabeça e sorriu, e eu a chamei de egoista, por tentar me excluir do lindo sorriso. Ela levantou de testa franzida e olhos afinados, bem seria como nunca a vira antes e calou a minha boca afogando os meus labios e fazendo cena como se estivesse a chupar uma laranja , e por bons minutos viajamos para o paraiso embalados naquele magnifico beijo. Ouvimos risadas vindo do corredor e disfarçamos como se nada tivesse acontecido, eram as duas maes e assim que entraram a dona Zeidy começou com as suas famosas gracinhas apontou para mim e depos para khar, e disse ah voces me inspiram um fato preto e um vestidinho branco nao acham pombinhos? Entao as duas maes se olharam e encheram se em gargalhadas. Espreitei na bandeija e vi la quatro sandes e para desviar o cenario disse chegaram bem na hora certa para nos acompanhar nesse delicioso sandes. Elas pararam com a risada e olharam a bandeija mas a mae Zeidy para tirar onda disse, menino.esperto hein,agora quer nos babar para pararmos de rir, ah conta outra soltaram mais gargalhadas e piadas, e depois o quarteto entrou na magnifica viajem de sabores.
Ai o quarteto conversou e juntos preparamos o café da manhã. Em pouco tempo cumprimos com a arrumação da mesa, a familia toda se juntou e deliciamo-nos felizes da vida. O principal papo era o excelentíssimo cantor que em poucas horas estará na sala de ensaios pois que na noite anterior fora tão surpreendente como nunca se esperou. Ah momentos felizes e agradáveis fazem bem à saúde psíquica, emocionak, moral, e social. Assim havia começado a semana e eu fui bem preparado por profissionais excelentes no ramo da música e pude gravar as quatro músicas sem constrangimentos afinal eu estava rodeiado de profissionais.O dia mais esperado chegou, o dia das vendas e todo aquepe que comprasse o video clip tinha um bonus do CD das quatro músicas em primeira mão. Naquele dia recebi muitos abraços, beijos calorosos, felicitações do pessoal desejando muita força garra e determinação. Autografei até os dedos avermelharem, waw dia muito agradável e trabalhoso, no final das contas foi muito importante e produtivo. Chegado à casa entrei no quarto bem exausto liguei a TV e adivinha só o que estava a passar-se, uma publicidade do Yam e Kharm a dupla promissora que entra com o pé direito no mundo da música. Vesti umas calças Polo de linho, xadrez com tiras verde,pretas e brancas, uma camisa Polo com mesmos detalhes das calças para combinar, e sapatilhas verde, perfeita combinação. Fui ao jardim das roseiras brancas e castanhas, o cantinho da minha muza ver se encontro lá a borboleta mais linda do jardim botânico, pois é la onde adora relachar. Waw, vejo lá toda a familia a minha espera, o espaço estava bem apetrechado e com um ar diferente do normal, começaram os cânticos de felicitações, hum senti um bum de felicidade em meu coração e fiquei só conteplando, caminhando num.passo lentíssimo, e os flashs das cameras iluminavam me em rajadas enquanto alguns espalhavam rosas brancas,castanhas e vermelhas em minha direcção. Oh, foi espectacular, uma surpresa maravilhosa, e ficou ainda mais agradável quando a Kharm veio em minha direcção, ela estava elegantíssima, de um vestido castanho, com desenhos de rosas brancas, folhas verdes brancas e vermelhas, sapatilhas castanhas, o batom em seus lábios então estavam castanhíssimos, combinando com o vestido, sapatilhas e rosas castanhas. Ah ela estava um explendor, very beautifull, muito linda olhando para mim com um lindo sorriso no rosto. A passarela eatava coberta de rosas lindas e aquilo ficou mais romântico, abraçamo nos e gargalhamos felises da vida bem apaixonados, tudo estava lindo e bem elegante que até parecia obra de adorno para ser sincero eu acostumava ver algo do género nas novelas, mas naquele momentoera tão real quanto a minha vida. Foi então que tive a visão, um Waffle com dois bonecos por cima, com certameza era eu e Kharm, waffle meu amigo é uma espécie de bolo, e estava coberto de chocolate bem a cara ra Kharm, estava tão encantador e cahamativo que me deu vontade de ingeri lo na hora, paramos em frente da delicia e uma faca já estava bem guardada a espera do momento. Cortamos o magnifico bolo e então os comeretes começaram, o festim levou 5 horas e ambos fomos repousar. Manhã seguinte era um domingo, dia normal, lindo, sol a brilhar, logo cedo levantei e sem frescura pus a mão na massa, cuidei do jardim da dona Kharm deixando cada cantinho limpo,elegante e bem organizado, afinak a dona do espaço é esmerada e gosta de ver o seu cantinho trabalhado com esmero, apara encantar e causar admiração a todos que nele mergulharem a vista se perdendo em cada detalhe com ternura, essas palavras saiam sempre dos lábios da Kharm. Aquele foi o domingo da despedida dos futuros professores e não deichou de ser comemorado, peeparou se um almoço para então a familia junta num dia sagrado que é, se despedisse com muito entusiasmo, anseiando bons, agradáveis, encantadores momentos repletos de muito empenho nos estudos, muita saúde e companheirismo, nada de seguir as más tentações, que a força de veontade foque mais nos estudos e que nenhuma circunstância atreva se a apartar o casal. Eles proferiram estas palavras para nós enquanto nos encaravam com aquele olhar de afecto, carinho, amor e muita paz. Wek, é tão emocionante ouvir essas palavras ditas com tanta sinceridade, aquele claque apoia em nós com toda harmonia e clectividade sem distinção pois eles encaram para nós dois como um só. Depois de tantas declarações de despedida, seguiram os beijos e abraço, aquele gesto foi muito lindo encorajador e emocionante. A minha metade ensopou se de lágrimas de tanta emoção e imagine só quem pagou, eu! E como? Ah ela abraçou me bem apertado, uf bem forte que quase perdi o sagrado ar por causa daquele abraço asfixiante, abracei na bem forte também,mas ela apertou mais ainda, foi um abraço fofo e amável apesar d o aperto. Após o almoço convidei a minha muza para irmos à praia refrescar à beira mar, foi maravilhoso e amável. E quando voltamos relachamos no cantinho mais especial dela. Foi romântico.

CAPITULU -IV
Novo amanhecer, novo dia, novos desafios, nova história, novos encontros, em fim tudo novo. Assim anunciou se mais uma manhã, a mais esperada então. Meu cel tocou o alarme na suave melodia da Paula Fernandes “Eu quero ser pra você, a alegria duma chegada, clarão trazendo o dia, iluminando a sacada”, pois é um tom româtico agora nessa melódica,agradável e suave voz encantando os meus primeiros momentos do meu despertar. Aposto que está se perguntando o porquê dessa música e não aquele rock’n roll, well a minha metadinha diz que a Paulinha sempre lhe despertou em todas manhãs com wua maravilhosa voz e se é assim eu tenho que despertar com os mesmos pensamentos que ela, uff coisas de mulher dá pra entender? Mas pensando bem essa música é bem harmónica e agradável para despertar com tanta suavidade. Logo na hora pensei na minha fada e liguei para ouvir a maravilhosa voz dela encantndo os meus ouvidos.
Khar- Alô, príncipe encantado!
Eu- oi minha jóia preciosissima, meu tesouro, meu mundo, meu tudo, meu ar, meu respirar, sol do meu dia, lua da minha noite, a estrela mais brilhante que ilumina o meu céu em todas as noites, não imagina quanta emoção me dás só de ouvir o seu olá, saindo da sua adorável voz. Então pequena fada, conta me como foi o seu descanso e como despertou?
Khar-Despertei bem lindo, apenas saudades suas.
Eu- Nada melhor que acordar e saber da sua boa disposição para alegrar o meu dia, essa boa disposição é que faz de ti a mulher incrível que és, especial, linda, você é um mimo mãe.
Khar- ahah..ha…ha, que bonitinho você me chamando de mãe, repita mais uma vez e vais me fazer adiar o curso que logo hoje dará pontapé de partida e o responsável de tudo isso será você..
Eu- Kkk, chantagista você chocolate, é que soa bem te chamar assim, mas não imagino que essa sua cabecinha possa mudar tão rápido de idea.
Khar- Ah pode crer que sim mas como não repetiu as palavras foram com o vento.
Eu- Oky linda, em nome do seu nobre coração tenha um dia super requintado e agradável,que a luz do dia te ilumine e te mostrea clareza de viver em companhia dos Deuses, tenha um dia feliz adoro te até em breve.
Khar- Até em breve, adoro te.
Após desligar desci da cama e fui me preparar, cheguei à casa de banho e me encarei no espelho por 5 minutos reparando bem os detalhes do meu rosto, olhando bem fixo nos meus olhos. É assim que eu treino a troca de olhares para não fazer feio na hora de encarar as pessoas pois doro falar com o olhar bem fixo na cara e nos olhos de quem estiver conversando comigo, parece ironia mas é sério quanto mais contacto visual faço, mais sorrisos ganho e com esse poder então me sinto mais confiante na vida, pois só sorri quem gostou de algo. Quem não se amarra ao ver um sorrisinho lindo nascendo só para ele levanta a mão. Waw, ninguém levantou a mão então é sinal de que todos nós sentimo nos especiais ao trocar sorrisos. Depois de tanto me olhar no espelho fiz um banho relaxante, fui ao meu quarto usei uma estica gola V Puma xadrez, com tiras vermelhas, brancas, e desenhos minúsculos de Pumas pretos, calças Adidas jeans pretas, sapatilhas Nike pretas para combinar com as calças, um relógio que recebi de presente da Kharm, um perfumme Dolce Gabana ao gosto do queridíssimo senhor Karan, waw tinha um aroma agrqdabilíssimo e finíssimo, e pelo visto pagou caro por ele, e pra mim era a primeira vez que o usava e logo me apaixonei com aquela fragrância. Olhei no relógio já eram 05:20, fui à cozinha beber um copo de àgua e comer uma maçã, pois é a àgua ajuda a regular a tempratura do corpo, a hidratação da pele e mais benefícios, e eu aro uma maçã ela tem a frutose que adocica a polpa saborosíssima e é bastante nutritiva. Preparei as minhas coisas que levaria à escola que seria o meu novo lar a partir das 11 da manhã, muita ansiedade tomava conta de mim e até cheguei a imaginar se iria suportar viver num espaço colectivo, mas como diz obditado a vida é feita de desafios, quem na arisca não pitisca, conformei me na hora e pensei positivo tudo já estava na pasta, wel era uma pasta para viajem Puma preta com quatro desenhos de Puma a cor branca. Liguei a TV no canal de música e lá estava a passar o meu video clipe, aqilo parecia coisa doutro mundo, reconheci a mestria dos produtores fizeram um magnifico trabalho. Foi então que ouvi gritos de crianças vindo em direcção ao meu quarto, claro eram os anjinhos da casa. Entraram correndo e em simultâneo me abraçaram todos, e bem preocupados perguntaram-me. Oh titio Yamino quem irá contar histórias para nós, sentiremos falta das suas piadas engraçadas e de tudo o que nos ensinava, quem iraá nos ajudar e nos dar força para fazer a tarrefa da escola quando for complicada? Quem irá xonosco à praia passear nos sábados e domingos? Quem jogará bola conosco nos tempos de lazer? Quem irá nos buscar na escola? Quem nos chamará de anjinhos maravilhosos protectores da terra? Quem irá nos acalmar quando estivermos tristes? ……….Foram tantas perguntas em menos de 10 minutos e eles nem me davam tempo para responder, pois quatro meninos cada um com suas perguntas e querendo desabafar encheu aquele momento de tagarelice, mas não e faltou resposta conseguí emocioná-los e ganhei na hora quatro sorisinhos e vários beijinhos quando disse: wê!wê!wê! Anjinhos é assim vocês poderão ir nos visitar todos os dias no meio da semana, e além disso poderão ligar para nós e falarmos ao telefone, hum quital não é o máximo, e tem mais todas secta feiras poderemos voltar aqui em casa passar o final de semana juntinhos. Aí os quatro me abraçaram derrubando me naquela enorme cama, ah eles são muito fofinhos, brincalhãos mas adoram estudar e eu fazia de tudo para ajudar em todas tarrefas da escola e ainda esclarecer as dúvidas e sanar qualquer lacuna de percepção da matéria, eles são um mimo.
Ah sem me esquecer de apresentar os quatro anjinhos composto por, um casalsinho de gêmeos filhos do Kleber, a Anginha e o Dalton com oito aninhos frequentam o terceiro ano de escolaridade, o outro casalsinho são filhos da Jamila irmã do Kleber, o Sando de 10 anos frequentando o quinto ano, e a Lucy de 7 anos a mocinha mais pequena da turma dos anjinhos frequenta o segundo ano de escolaridade. Depois de resolver todas tarrefas de casa eles tinham um bónus de ouvir uma história linda e uma piada engraçada para distrair se da matéria e entrar no clima entusiasmante gargalhando felizes da vida e depoois cada um deitava na sua caminha, as meninas iam ao seu quarto e os rapazes também iam no seu. Contei lhes histórias engraçadas e em gargalhadas todos saimos para a grande mesa que o matabicho estava nos esperando. Era um dia lindo de ar levitavelmente limpido, puro e fresco que inspirava muita alegria, e quando chegamos à mesa quase todos estavam nos esperando. Falei aos meninos para que pedissemos desculpas pela demora e logo que chegamos desejamos um bom dia a todos e antes de sentar proferimos as seguintes palavras “Desculpem nos pela demora e por fazer vos nos esperar” só depois sentámo-nos. Todos estavam maravilhosos, mas eu fiquei hipnotizado com a imaagem lindissima da Kharmen. Sim senhor ela estava uma autêntica fada. Ao gostinho dela, chocolate nos lábios combinados com as unhas e as sandálias, um.vestido vermelho que lhe toenava uma magnífiaca waw, linda de parar o trânsito. Depois de cumprido o matabicho, es entao a hora do bate papo de despedida que quase durou uma hora, muita concentração, chamada de atenção, discursos desejando tudo de bom e bons momemtos, muitos beijos e abraços se fizeram sentir, um estado de emoção plena tomou conta de nossos corações mas no final das contas aqueke é um.momento que devia acontecer afinal para cumprir os nossos desejos e objectivos planificados em alguns casos a vida nos obriga a ficar distante da familia amigos e todos que amamos, nestes momentos devemos ter muita fé, corajem confiarmos na força do destino e jos planos do nosso Deus para conosco, em fim ser firme e decidido a encarar seja o que or, esta é a melhor postura dos decididos. Depois do momento, tenso, especial, educativo,concentrante,eufórico, seja como for saimos em direcção ao estacionamento onde o carro já nos aguardava para a partida. Acompanhados pelas duas mamães e os meninos entramos no Elgrand 8 lugares, lá sentimo-nos confortáveis e avontade para vijar pois havia espaço para todos. Deixamos para trás a vida em familia quando arancamos rumo ao Instituto, ois a vida colectiva a partir do momento tomaria conta de todos nossos momentos de segunda a sexta-feira e até em alguns finais de semana em que não teriamos direito à dispensa por motivos relacionados a nossos estudos. Como diz o ditado “Cavalo que corre pelo gosto não se cansa, esta é a prova de ue quem.luta com fé alcansa sempre a vitória”, então como seres humanos não devemos nos deixar abater e perder a força antes de alcançarmos os nossos desejos, anseios ou objectivos. Temos que estar firmes, nos entregarmos ao momento, viver e sentir o aconchego do nosso desejo a nos guiar e combimar esse desejo à perfeição de um empenho robusto, as duas mãezinhas nos alertaram durante a viajem. Chegamos na entrada do Instituto, eram nove da manhã, waw o corredor que nos levava tinha um magnífico jardim de roseiras castanhas, vermelhas, brancas, amarelas e o verde das folhas das plantas transformavam aquele ambiente num grande encanto. Foi então que ouvi a turminha dos quatro anjinhos a reclamar: Porquê vocês tem uma escola grande, com muitos jardins, e muita coisa boa que a nossa nao tem? Nós queremos que vocês nos levem para fiarmos aqui e estudarmos nesta escola ela é quatro vezes maior que a nossa escola disse o Sando, e os outros não ficaram para trás dizendo, porque é que os mas velhos são espertos e nganam sempre a nós crianças, não dá pra entender. Eles falavam tudo inocentemente pois nem imaginavam quanta gente deve morar ali e como era o estilo de convivência dentro daquele recinto. Então eu acalmei lhes dizendo, Sabem anjinhos a vossa escola não é pequena pois tem espaço suficiente para todos vocês se acomodarem e sentirem se a vontade. Então esta escola parece tão grande sim porque inclue residências,cozinha,refeitório,salão de reuniões onde se recrea, assiste se TV, o Laboratório de música onde se aprende a prática da Educação Musical, Oficina para prática de oficios, Campos de basket,futebol andebol e voley onde també se praticam outras modalidades que não as destaquei. Foi então que eles tiveram a mínima idea do porquê a existência de tantas casas e madimensão muito maior que a da escola deles. O sando mais uma vez acrescentou: Waw, aqui deve viver se como nas festas, sempre cheio de gente, então vocês irão viver como nas festas? Sempre felizes porque onde há muita gente sempre há felicidade em abundância,……..
O blá-blá-blá, demorou quase 10 minutos antes de sairmos do carro, saimos puxamos nossas malas para a saka de recepção na zona das residências onde fomos encaminhados até os dormitórios, logo que entrei naquela casa a posição das camas explicou me tudo e lembrei-me do companheirismo e colectivismo que todo mundo nos falava para valorizarmo-los. Depois de guardar a minha pasta na malaria contei as camas que haviam eram 20, waw o colectivismo tomaria conta doa meus momentos mesmo, pensei estas e outras coisas encostado numa das beliches que estava bem próxima de mim. Recebi roupa de cama e arumei a minha doce cama, depois de arrumar joguei me em cima do móvel que a partir daquele momento até o final do curso seria o meu aconchego. Senti o meu Iphone vibrar e tocae na doce e saudosíssima voz melódica da Paulinha, reparei ao ecrã era a minha muza, a doce Kharm e logo atendi:
Eu- Hello minha Deus. O que tem a e contar gostou da acomodação?
Kharm- Não tenho tanto a contar por enquanto, vem agora ao nosso encontro na sala de visitas se puder.
Eu- Oky minha linda, afinal eu já estava co saudades mesmo desde par de olhinos castanhos lindo. Venho já mandona.
Kharm- Não demora estamos a sua espera.
Ela desligou o cel, levantei me então da beliche, meti o cel no bolso e fui ao enctro deles.Quando lá cheguei estavam a conversar com o gestor do Internato, a contar lhes acerca do estilo de vida e convivência dentro daquekas quatro paredes, é incrível como ele falava tão sério e manso, determinado e fiel a cada palavra que pronuncuava explicando tudo o que a minha companhia lhe perguntasse, até disse que podiamos apreciar todo o recinto para interirarmo-nos com cada detalhe que compõe o nosso magnífico aconchego. Após a explanação o Senhor Gestor pediu licença e disse para que a gente nos sentíssemos a vontade pois ia atender os outros que chegariam, pois nós chegamos bem cedo, éramos os primeiros e já chegavam mais e mais companheiros nossos e eke chegou a afirmar que se continuássemos assim sempre assíduos, pontuais e firmes nos nossos objectivos a vitória sempre estaria a nosso favor. Em companhia das mães e dos meninos apreciamos cada detalhe que compunha o local e estava incrivelmente tudo maravilhoso, aquilo proporcionava grandes encantos que fascinavamos nossos olhares arregalados e bem atentos para não perder nada. Pois as plantas proporcionavam nos belos jardins. Depois de tanto passearmos pelo pátio entramos na cantina do Instituto onde deliciamo-nos de um pequeno lanche, nquanto deliciavamo-nos do lanche o papo não parava. Era um blá blá blá toodsdos felizes da vida entretidos pela mesma conversa, mesmo sabor,sorrindo o mesmo sorriso todos juntos com o nosso querido motorista estávamos bem felizes e eke deixou um conselho bem franco: Aproveitem, estudem, essecinto desde já é todo vosso e eu espero que desfrutam tudo quanto podem da melhor maneira possivel e que aqui dentro as vossas surpresas sejam positivas e nunca negativas, ue os vossos estudos sejam agradáveis e cheios de boas surpresas. Façam boas amizades com todos, sejam cúmplices uns dos outros mas em boas acções sejam bondosos e admiráveis como sempre foram, não deichem que nada nem ninguém vos separe, que o vosso amr se solidifique cada dia que passa, Delson disse essas e mais palavras para nós. Despediram se de nós em pouco tempo sumiramdo alcance da nossa visão enquanto os meninis ainda acenavam as mãos para nós, em fim estavamos na nossa tão adorada moradia e ansiavamos que a nossa moradia fosse das melhores e legais que pudessemos desfrutar.Estava eu ai parado de mãos dadas com a Kharm olhamo-nos e ela sorriu, ah como é lindo ver aquele sorriso cheio de encantos, ela me fascina e me completa. O tempo passava e chegavam mais colegas de diferente proveniências aí sim deu para perceber mais ainda que a convivencia seria uma mistura de momentos e comportamentos, uns eram calmos, outros atrevidos e emocionados demais, alguns demasiado responsáveis…enfim era o que passava pela minha mente sempre que chegava mais um, pois o coreedor para a recepção passava bem em.frente da sala onde eu, a Kharm e outros colegas estávamos sentados conversando ansiosos sobre um pouco de tudo sem deixar de traz a idea de como seria a vida dai para frente.Uns estavam.bem optimistas e os pessimistas não faltaram e quase confundiam todo o mundo. Após uma cena de concentração dos pessimistas o silêncio tomou conta da sala, cada um pensava o que na hora lhe chegava na mente, e eu para evitar um clima tenso daqueles convidei a Kharm para tomar um Iogurte na cantina, ela puxou a Lúcia sua amiga que a conhecera nas redes sociais e o destino se encarregou em uni- las naquele local. Lúcia só pelo pouco tempo que conversámos deu para entender que ela é fantástica, lá fomos nós os três bem abraçadinhos quando estávamos para entrar as duas me encheram de beijos nas bochechas cada uma com sua bochecha waw foi maravilhoso, tão macios, fofos, melosos arrepiantes hum se continuarem assim hei de egordar em um dia de tantos mimos.Parei e acenei para elas entrarem na frente,e lá foram as duas damas primeiro a Lúcia que estava lindíssima, e depois entrou a doce Kharm o meu pedacinho do paraíso, e eu seguí por detrás vendo um bailar daqueles dois corpinhos nota 1000. Saudamos a vendedoura “Cláudia” uma jovem mavilhosamente atraente e simpática que logo nos desejou boas vindas e perguntou os nossos nomes. Convidei na para nos acompanhar e bater papo conosco afinal éramos apenas nós os quatro aí dentro da cantina, e ela aceitou e juntou se com a malta, contou nos tanta coisa boa sobre aquele lugar e até falou trabalhar na cantina do pai e se sente mais a vontade ali , trabalha com os dois irmãos a quatro anos, mas no fim sua cara anuviou-se e notei amargura em seu lindo rostinho. Levantou se da cadeira e nós os três ficamos intrigados sem apercebermo-nos o que estava acontecendo. Levantei-me prontamente e fui em direcção a ela,abracei-na e confortei-a. Ela abraçou-me mais forte aindae e ai perguntamos a porque motivo se angustiara, e pedi para que ela a sentasse , ficasse calma e partilhasse a sua dor conosco. Ela contou que a razão da angústia era de ão ter conseguido admitir no Instituto e ter ficado como suplente. Confortamos a nossa querida companheira e notamos um alivio e ela voltou a sorrir.Ficamos com o número de celular dela e saimos.
Cláudia- Era mais um dia igual a tantos outros, de sol brilhante,dia de vrão. Acordei sem muita vontade pois era o dia da entrada dos admitidos a formandos, e só de saber que perdi nessa batalha o meu ego baixou completamente me sentia desconfortável, meu coração acekerava e minha cabeça fervia de tanta raiva. Depois que o Yamino me confortou me sentí estável. Voltei à esa e já gora queria saber um pouco mais sobre aqueles três amigos mansos que comigo estavam partilhando aquele nobre momento, e o papo valeu a pena pois conheci o lado mais engraçado de cada um no mei daquela mistura de sabores e o papo apimentou-se e encheu de tanto entusiasmo, risos,piadas e muita felicidade, eles eram a melhor companhia que eu esperava para me fazerem sentir melhor e forte. Desta vez eu fui mais longe, quis saber sobre o Yam e a Kharm a dupla do momento, como cada um descobriu a sua paixão pela música, e eles contaram tudo detalhadamente, foi tudo encantador , mas derepente soou a campainha do Instituto e ekes deviam ir à sala de reuniões para terem um encontro com os dirigentes da instituição, fiquei logo desmoralizada e logo na hora o Yam notou a minha tristeza e disse nada de cabisbaixo querida você é incrivel e aposto que existe algo de especial que tú fazes e da póxima deves me contar, nada de cabisbaixo você é uma óptima gerente da lanchonete e acredita que poucos conseguiriam fazer com tanto zelo e sucesso a sua nobre tarrefa. Os três despediram se e fiquei sozinha, mas desta vez não abatida e sim feliz, levantei me da cadeira reparei para a lanchonete que estava no ponto agradávek como um dia desejei e as palavras belas e verdadeiras do Yam, me sentí o máximo e já não me angustiava mais pelo contrário me senti confortável.
Yamino- Chegamos na sala de reuniões escolhemos um canto bem sossegado para sentar, e minutos depois chegaram três senhores com postura responsável, eram o Gestor do internato, o Director do Instituto e o Director Adjunto, prontamente saudamos lhes. Depois começou a reunião deram nos as boas vindas felicitaram nos por fazer parte daquela grande turma, foi maravilhoso o bom o encontro. O Gestor trazia um papel nas mãos e depois de tanto se discursar pediu a nossa atenção e informou nos que um dos suplentes havia sido admitido para se apresentar ao Instituto o mais râpido que puder e caso alguêm reconhecer o nome que iria lêr devia se prontificar em informar. Waw. era a Cláudia enviei lhe logo a mensagem , depois levantei me prontamente e dise que a conhecia e após o encontro ela estaria informada,eu mesmo podia ir ao seu encontro. Naquele momento a Kharm puxou me pela camisa e disse vamos juntos nada de ir sozinho, waw devia ter visto a cara dela boba de ciúmes.
Kharm- Hum! Puxei o Yam pela camisa não queria que ele fosse sozinho pra lá assim que saissemos, sabe se lá o que ele ia aprontar, apos sairmos do encontro fomos ao encontro da Cláudia e quando chegamos eka estava sorrindo de orha em orelha, eliz da vida abraçou meu me muitos beijinhos, hi era isso que eu não queria que fizesse com o meu Yam, ela já sabia da informação e ficamos felizes por ela.

Cláudia- Well, well, well,bem no momento em que estava no ponto culminante dos meus devaneios o meu Iphone vibrou, era uma mensagem do doce Yam, dizendo “Depois vamos comemorar a vitória, você está admitida meu anjo”, waw aquilo foi entusiasmante e completou a minha felicidade. Quando vi a Kharm entrar envolvi na em um abraço forte, beijei na tantas vezes e o Yam se juntou a nós, após o longo abraço fui apresentar me à direcção do Instituto.
Yamino- Três dias depois o novo amanhecer chegou e a vida do internato já caracterizava a nossa rotina, era uma quinta feira , ainda estávamos em dias de organização não haviam começao os estudos ainda. Naqueles dias de ambientação, fizemos novas amizades conhecemos cada canto da nossa nova cada nos inteiramos com o regulamemto, os direitos e deveres nossos, os momentos caracterizavam se de muito companheirismo e o nosso quarteto a cada dia mais se tornava unido, waw eu entre aquelas três lindissimas damas pareciamos ter nos conhecido desde a infância do jeito que conviviamos. Além das três meninas conseguí dois amigos, o Zabula e o Shelton, dois jovens imensamente mansos e serenos que com toda perfeição completavam o nosso grupo. O Zabuka conhecia o desde a ifância, pois brincava com ele sempre que fosse em casa dos meus avôs maternos que eram vizinhos dele. Lembro m que juntos adorávamos desfrutar os nossos momentos na sombra agradável de três acácias frondosas bem em frente de um lago que nos proporcionavam um ar muito refrescante, águas límpidas que até era possivel ver cardumes, waw aquilo era tão atractivo, magnífico,agradável e encantador para se contemplar. Tenhos a contar que a frescura e a limpidez da àgua no momento de verão nos permitia fazer a nossa pescaria com muito agrado pois nos dava a vantagem de ver o peixe a aproximar se até morder a isca e até faziamos competição para ver quem nadava mais. Como n zona não existe praia além da lagoa os jovens da zona decidiram organizar um espaço onde podessem refrescar nos dias de verão e foi então que fez se a limpeza da área, evacuou-se toda sujidade e capim, plantaram as seis acácias que em pouco tempo com os bons cuidados engrandeceram e davam sobras magníficas, nas sombras foram montados bancosde madeira,improvisou se belos jardins compostos por roseiras belíssimas que transformavam no local um verdadeiro explendor, hum só de lembrar dá vontade de estar naquele lugar e um dia desses levarei a Kharm para desfrutar das maravilhas do magnífico e agradável aconchego, ali faz se vários tipos de brincadeiras, tem um campo de futebol onze, um de voley, tem lanchonetes, e muita coisa boa, ah quanta saudade mesmo do lugar.
-Agora o Shelton conheci-o no primeiro dia da rotina do Instituto, ele é colega da turma e camarata, é um jovem magnificamente bondoso e mesmo bom. Tenho a confessar que ele os proporciona uma companhia agradabilissima. Yamino,Kharmen, Lúcia, Zabula, Cláudia e Shelton, hum esse grupo de seis está mais que grudadíssimo, sempre juntos apenas se separa quando vai à aula. Mais um dia se i, er o primeiro dia de aulas, e como estávamos cursando a mesma área nós os seis, marcamos o nosso encontro para a sala de reuniões onde resolvemos as tarrefas de casas, era o primeiro dia mas não ficou de fora o famoso TPC, e nós não podiamos dar mole tinhamos que resolver todos com muito capricho, pois empenho compensa positivismo. Era uma semana de estadia e já notávamos certa monotonia em certos aspectos, pos é, essa monotonia seria o prato forte daquele lugar. Mas no final das contas é o que veriamos naquele 1 ano planificado e todos os seis o plano era forte, passar e fazer festa única, imagine só a precipitação da meninas até já haviam pensado em todos os detalhes da festa, kkk isso é o máximo nem duas semanas de aulas tinhamos e elas já pensavam nisso. Resolvidos os exercicios arrumamos os cadernos n mochilas e mergulhamos no tão famoso e agradável papo, aí não faltava piada, elogio, endirecta engraçada, tudo para adoçar o momento, e com tudo isso surgiam motivos para risadas múltiplas. Waw, dava pra ver aí todo mundo estava feliz e partilhava tudo o que soubesse com a malta, aquilo era lindo seis jovens unidos e cúmplices, a vida parecia leve e simples quando nos reunissemos tempo parecia acelerar mais e mais, tudo era magnífico. Mas os nossos momentos não só se resumiam em piadas e troças, ajudávamo-nos um ao outro, em conselhos davamos força e o nosso colo a quem precisasse de um ombro amigo, afinal para isso servem as amizades, e no nosso grupo todos nos tratávamos como irmãos e amávamo-nos reciprocamente. O tempo que nos juntava ainda era curto e imaturo mas as acções que demonstravamos inspiravam confiança em demasia.
Seis meses depois.
Um semestre se passou, muita coisa boa e algumas nem tão boa assim, aconteceram diversidades de coisas. Nós os seis não estávamos juntos por completo pois no decorrer do tempo dois dos nossos amigos fracassaram e demonstraram muita imaturidade, e egoismo, fizemos de tudo para fazê-los voltar ao ritmo normal de convivência, mas foi tudem vão,falo sim da Cláudia e do Shelton, esses dois começaram com indisciplina em todo quanto era lado, na sala de aulas, nos encontros, e nem davam mais as caras para o nosso grupo que no princípio parecia ser sólido e super unido, éramos felizes os seis.Mas a força do destino não quis mais que estivéssemos juntos pelo menos até o fim do primeiro semestre. Os meninos, os meus anjinhos esses eram pontuais nas visitas e contavam me histórias agradáveis, todos eles diziam me que estavam se dando muito bem na escola , num dos dias contaram me que alguêm muito especial teria substituido o meu lugar, ela ajudava nos trabalhos encontava histórias engraçadas como bónus, isso lhes fazia pensar em mim e sentir se felizes, e claro na hora eu adivinhei, era a minha amada mãezinha, só podia ser ela, pois eu aprendi tudo isso com ela, é um amor de mãe e senti me orgulhoso por isso, eles de vez em quando vinham acompanhados pelas duas mães, mas a muitos dias vinham apenas com o nosso querido amigo Delson,era fantástico sempre que recebéssemos a visita deles, davam nos força e diziam vocês merecem ser felizes e devem passar de classe. A última vez que vieram nos visitar era numa quarta feira, e na sexta feira seguinte sairiamos d férias e se prontificaram em vir buscar nos de volta à casa. Durante o momento de estadia e estudos no Instituto Eu e a Kharm éramos cúmplices em tudo não havia nenhum segredo entre nós, a Lúcia e o Zabula eram cada vez mais unidos e já se amavam eles formavam um belo e maravilhoso casal, kkk eu adorava quando me chamassem de padrinho. Era um amor admirável, a Cláudia e o Shelton ainda estavam juntos mas não eram tão cúmplices assim, cada um fazia e desfazia a seu modo, ah não dá para etender, no princípio eles pareciam mansos e queridos mas no fundo eles eram egoistas e descontrolados super emocionados e se achavam melhores que todos. Não queriam ouvir nada e nem a ninguêm que lhes aconselhasse. O resultado foi o que se viu, eles sempre brigavam, tiravam notas não apreciáveis, não estudavam conforme e já eram conhecidos por todo mundo lá no Instituto como casal problemático, eles já haviam aranjado problemas com a maioria dos formadores, não faziam algumas avaliações, faziam tudo ao contrário, apareciam pela negativa. Aparecer pela negativa, nunca foi bom, rebeldia num momento importante daqueles que exigiam o máximo esforço d responsabilidade, afinal ser professor é uma tarrefa muito importante e requer acima de tudo maturidade e responsabilidade. Foi o que se viu, as otas que os dois conseguiram eram super baixas sinl de fracasso e irresponsabilidade. Nós os quatro que ainda continuamos unidos faziamos de tudo para conseguirmos o máximo proveito e os resultados foram magníficos, super bons para todos nós, waw aquilo sim é o que se chama estudar com intenção positiva e amor.

Duas semanas depois.
Mais um dia se anunciou, era uma segunda feira de frio e chuviscos, céu nublado, era um dia que parecia ser magnífico e repleto de harmonia,paz e felicidade, mas algo de estranho aconteceu, foi triste e uma dura realidade, doeu acreditar mas era sim sério e um exemplo concreto de que quem semeia vento colhe pó, a amargura que vi nos olhos deles foi de arrependimento, dor, frustração,culpa,remorso, em fim certas realidades doem mas devem ser aceites, daquelas situações que a pessoa pensa se eu soubesse,mas já era tarde demais para arrependimentos. Sim falo da Cláudia eo Shelton, que juntamente com mais três colegas nossos foram expulsos por mau comportamento, baixo aproveitamento e o incumprimento das actividades extra curriculares. Vi os cinco se ensoparem de lágrimas, waw eles choraram feito bebés sedentos que necessitavam de leite urgente para acalmar. Mas já estava decidido, o que lhes restava apenas era arrumar as malas, os pais já haviam chegado e sabiam de toda informação, apenas vinham cada um confirmar a retirada do seu filho daquela instituição. Ah! Nós tentamos aconselhar os dois quando as coisa ainda estavam em fase possivel de se controlar mas eles limitavam se a dizer nos, oh puxa sacos, cada um aqui sabe o que veio fazer, não são vocês que me deram a idea de vir para aqui eu vim sozinho então deixem me em paz. Uh! Duras palavras ouvidas por quatro vezes, da primeira achamos que fosse uma piada mau gosto até que ouvimos repetidas vezes, aquilo foi duro e desencorajador, até que decidimos que nem que eles mudassem não mereceriam mais a nossa confiança atitudes do género não são do nosso tipo, ok, muitos jovens se iludem e pensam que rebeldia é ser esperto e conhecedor da vida.Ficamos no nosso canto, nem aproximamos pois estavamos na formatura e saidos da formatura cada turma vai directo a sala bem organizados. Apenas vimos eles da janela aos prantos, com as malas, os pais bem furiosos mas não tinham outra opção além de acompanhá-los para casa. Foi triste mas tinha que acontecer.

Um mês depois.
Já passava um mês e o ritmo das estava magnífico, super bom, nós faziamos nossa parte o nosso objectivo não era competir ou acharmo-nos melhores que ninguêm, apenas queriamos dar o nosso mâximo e sim aprovar de classe com bons resultados. A nossa missão era ajudarmo-nos e ajudar a quem quisesse se juntar a nós, pedir ajuda caso necessitassemos pois não eramos génios nem super dotados, todo mundo se ajudava no Instituto e isso era magnífico. Já davamos aulas práticas no estágio, sim era um mimo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close